010   ^a972-610-551-X
021   ^aPT^b181942/02
100   ^a20030723d2002    m  y0pory0103    ba
101 1 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^aSonho de uma noite de Verao^fWilliam Shakespeare^gintrodução, tradução e notas de Maria Cândida Zamith
205   ^a1ª ed
210   ^aPorto^cCampo das Letras^d2002
215   ^a147, [2] p. ;^d22 cm
225 2 ^aShakespeare Para o Século <XXI=    21>^v5)
304   ^aTítulo original: A midsummer night's dream
330   ^aTem muito de conto de fadas, o que ´o bastante para cativar todos os públicos. Mas, para além desse encanto envolvente, e até, em verdade, servindo-se desse meio como sé ele sabe fazer, Shakespeare consegue passar a sua mensagem de questionação das aparências, ao mesmo tempo que põe em equação os mundos da realidade e os sonho e joga com os conceitos do poder, do estatuto social e de amor, para, por meio da força das próprias palavras, patentear os desacertos do comportamento humano e pôr em causa a escala de valores convencionais. Fonte: Editora Campo das Letras
606   ^aLiteratura inglesa
606   ^aComédia
606   ^aTeatro cómico
675   ^a821.111-22
700  1^aShakespeare,^bWilliam,^f1564-1616^3AU04303
702  1^aZamith,^bMaria Cândida^4080
859   ^uhttp://www.bibliotecasobral.com.pt/BiblioNET/Upload/images/imagem11739.jpg
920 n
921 a
922 m
923  
924  
925  
931 20030723
932 d
933 2002
935 m  
936 y
937 0
938 ba
966   ^lSMA^a20030108^s82-2-SHA/SON^c1^90^70^60^p12.89