010   ^a978-989-665692-8
021   ^aPT^b447523/18
100   ^apor
101 0 ^aPT
102   ^aPT
200 1 ^aPrincípio de Karenina^fAfonso Cruz
205   ^a1ª ed
210   ^aLisboa^cCompanhia das Letras^d2018
215   ^a189 p. ;^d24 cm
330   ^aUm pai que se dirige à filha e lhe conta a sua história, que é a história de ambos, revelando distâncias e aproximando-se por causa disso, numa entrega sincera e emocional. Uma viagem até aos confins do mundo, até ao Vietname e Camboja, até ao território que antigamente se designava como Cochinchina, para encontrar e perceber aquilo que está mais perto de nós, aquilo que nos habita. Um pai que ergue muros de silêncio, uma mãe que faz arco-íris de música, uma criada quase tão velha como o Mundo, um amigo que veste roupas de mulher, uma amante que carrega sabores e perfumes proibidos. São estas algumas das inesquecíveis personagens que rodeiam este homem que se dirige à filha, que testemunham - ou dificultam - essa procura do amor mais incondicional. Uma busca que nos leva a todos a chegar tão longe, para lá de longe, para nos depararmos connosco, com as nossas relações mais próximas, com os nossos erros, com as nossas paixões, com as nossas dores e, ao somar tudo isto, entre sofrimento e júbilo, encontrar talvez felicidade. Fonte: Wook
606   ^aLiteratura portuguesa
675   ^a821.134.3-31
700  1^aCruz,^bAfonso,^f1971-^3AU07926
859   ^uhttp://www.bibliotecasobral.com.pt/BiblioNET/Upload/images/imagem87550.jpg
920 n
921 a
922 m
923  
924  
925  
931 20181203
932 g
933 2018
935 m  
936 y
937 0
938 ba