010   ^a972-23-2612-0
021   ^aPT^b150888/00
100   ^a20010706d2000    m  y0pory0103    ba
101 1 ^apor
102   ^aPT
200 1 ^aRealismo^fJames Malpas^gtradução de Irene Guimarães
205   ^a1ª ed
210   ^aLisboa^cPresença^d2000
215   ^a80 p.^cil. ;^d25 cm
225 2 ^aMovimentos de Arte Contemporânea^v7)
304   ^aTítulo original: Realism
320   ^aContém índice remissivo
330   ^aSeria impossível apresentar os temas, preocupações e obras do ´Realismo´ do século XX sem termos presente a ideia de ´Realismo´ como o movimento artístico que se desenvolveu a partir do ´Romantismo´ reinante em França entre 1830 e 1840, e que, em meados do século, tinha já ganho adeptos em Inglaterra. A realidade física, palpável encontrada é o elemento fulcral gerador do desapontamento romântico perante o meramente material. E Courbet, o pintor porta-voz do ´Realismo´, estava determinado a fazer com que as coisas tal como elas são, passassem a ser o objecto da pintura. Este pintor pôs de lado as regras académicas impostas, que se haviam tornado ainda mais rígidas após a intervenção quase ditatorial de J.L. David em defesa do ´Neoclassicismo´, durante a época da revolução francesa. Gustave Courbet propôs que em vez de ser o tema histórico, a moral ou o sentimento a impor a forma que a pintura deveria ter, o pintor deveria retratar as coisas e o aspecto que elas tinham tal como eram na realidade, sem procurar atenuá-las nem embelezá-las. Fonte: Editorial Presença
606   ^aRealismo
675   ^a7.03
700  1^aMalpas,^bJames
702  1^aGuimarães,^bIrene^4730
856   ^uhttp://www.bibliotecasobral.com.pt/BiblioNET/Upload/images/indices/indice20011981.pdf^zClique para ver índice
859   ^uhttp://www.bibliotecasobral.com.pt/BiblioNET/Upload/images/imagem415.jpg
920 n
921 a
922 m
923  
924  
925  
931 20010706
932 d
933 2000
934     
935 m  
936 y
937 0
938 ba
966   ^lSMA^a20011981^s7.03MAL^c2^90^60^p1.890$00
966   ^lSMA^a20050845^s7.03MAL (PSAP)^c2^60^90^p8.90